segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Céu e Inferno


José acaba de falecer e chega ao céu. Lá, e recebido por São Pedro.

- Bom, José, seja bem vindo ao céu.

- É São Pedro, morri. Este aqui é o lugar dos bons?

- É sim. Você foi um homem bom, merece estar aqui.

- Puxa, que bom. O que me espera por aqui?

- Você vai para um campo de golfe brincar de ciranda. Para sempre, como mostrou aquela novela.

- Como é que é?

- E não vai se alimentar de comida. Somente de luz.

- Senhor eu fui bom! Não tem outra opção para mim?

- Tem o Umbral.

- O que tem por lá?

- Festas, churrasco, mulheres bonitas e muita música dançante tocando em alto volume.

- Oba, eu quero ir para lá.

- Mas não pode. Você é um homem bom. Tem que ir para o céu.

Nisso, passa um querubim. José pega um pedaço de madeira e bate violentamente na cabeça do querubim, que desmaia inconsciente.

- Pronto, São Pedro! Eu fiz a minha maldade. Agora me manda para o Umbral e rápido!

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Henrique Meirelles pede para orarmos pela melhoria econômica

Que linda é a sintonia espiritual. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, completamente sintonizado com as forças superiores dos planos mais altos, recomenda que devemos orar para que a economia do Brasil melhore. 

Importantíssima iniciativa, pois Divaldo Franco e Silas Malafaia, completamente sintonizados entre si e com o altíssimo, haviam dado muito antes este mesmo conselho, comprovando a Linguagem Universal do Amor. Exatamente o mesmo conselho: orar para salvar o Brasil.

Então, seguiremos os conselhos destes três homens sábios e oremos com fé e fervor para que as forças do alto, sábias orientadoras dos rumos da Pátria do Evangelho, com as bênçãos do saudoso Chico Xavier, ajudem o Coração do Mundo a se recuperar para guiar toda a humanidade terrestre.


sábado, 16 de setembro de 2017

Dick Vigarista tem um plano para sair vitorioso sempre

O conhecido vilão de Corrida Maluca (Wacky Races), Dick Vigarista (Dastardly Dick) e seu parceiro Mutley querem investir em "palavras de amor", "suposta caridade" e assim saírem imunes e vencedores em qualquer situação. Desta vez ninguém os pega!! E o Mutley pode ficar feliz, porque deve vir muitas medalhas!!


sábado, 27 de maio de 2017

CX 2 não é caixa dois. Seria o quê, afinal?


Aécio Neves teve um documento seu revelado.

Nele, há anotações escritas como "cx 2".

Seria "Caixa 2"?

Aécio Neves nega. Falou que seria outra coisa.

Outra coisa?

Hummmmm...

Aécio Neves é mineiro. Aécio Neves é tido como benfeitor pelos seus admiradores. Aliás, fanáticos admiradores.

Aécio Neves era tido como perfeito e incorruptível e foi desmascarado.

Um conterrâneo seu, conhecido pela suposta filantropia e pela pseudo-paranormalidade também foi desmascarado como farsante.

Ligações perigosas...  

Esta declaração abaixo, dada tempos atrás pelo próprio Aécio Neves, pode nos dar pistas.

"Chico Xavier é uma referência única de trabalho e solidariedade não só para os mineiros, mas para todos os brasileiros. Mesmo estando em estágio avançado de sua doença, ele continuava recebendo peregrinos que viajavam para encontrá-lo. Ele será sempre um exemplo de vida e humanidade muito importante. Ele era uma figura muito confortadora para todos, independente da religião de cada um". 

Seria Aécio Neves o "Chico Xavier 2"?

segunda-feira, 8 de maio de 2017

O terror dos cristãos conservadores

O terror dos cristãos conservadores é ver que o maior ídolo deles, Jesus Cristo, não somente agia como "comunista" praticando caridade sem escolher as pessoas de acordo com a classe ou estereótipos, como também se parecia com um. 

Esta imagem abaixo não lembra alguém? Alguém que não desperta a simpatia de qualquer conservador. Mas que agia exatamente como Jesus agia. Ajudando todos sem julgar quem.

Aliás, julgar os outros e definir quem merece ajuda ou não, é especialidade dos conservadores. Esta gente egoísta metida a ser "do bem" desejando que os outros se ferrem.

Conservadores são gente que vive desobedecendo Jesus, embora vivam lhe bajulando.

Esqueçam aquele branquelo com cara de tenista sueco, que certamente não tinha nada a ver com alguém que andava no sol do deserto, descalço sobre a areia.

Olhe bem para esta foto. Se esta foto lhe desperta ódio, é porque você odeia Jesus.


quarta-feira, 12 de abril de 2017

Sofrer ou não sofrer? Eis a questão!

Para o "Espiritismo" brasileiro, sofrer é bom.



Para a Igreja Universal, sofrer é ruim.



E aí, qual a melhor opção? Escolha!

quinta-feira, 23 de março de 2017

Filho de Deolindo Amorim "psicografa" mensagem de Princesa Isabel, falando sobre a revogação da Lei Áurea


Paulo Henrique Amorim, filho do notável espírita (de Allan Kardec, e não de Chico "Beato" Xavier), Deolindo Amorim, "psicografou" uma mensagem atribuída a Princesa Isabel, falando sobre a revogação da Lei Áurea, aprovada pelo Desgoverno Temer, que poderá arruinar de uma vez por todas a economia brasileira, preservando apenas os privilégios e bens dos gananciosos Senhores de Engenho que vivem trancafiados em seus mundinhos pomposos do Grand Mondê.

Leiam a preocupante mensagem de Princesa Isabel "recebida" por PHA, em que vê a lei assinada por ela sendo praticamente anulada por decisão de um bando de irresponsáveis delinquentes, que sem saber acabam extinguindo trabalhadores e consumidores, numa atitude que tornará o Brasil como uma imensa África, mergulhada numa incurável miséria.

Só par lembrar: O "Espiritismo" brasileiro (não o de Kardec, mas o de Chico "Beto" Xavier) apoia incondicionalmente a revogação da Lai Áurea, aprovada ontem. Para "espíritas" chiquistas, a escravidão é uma boa forma de "acelerar" a "evolução" espiritual, reservando a felicidade e a prosperidade para um futuro remoto que nunca chega.

MENSAGEM DE PRINCESA ISABEL "PSICOGRAFADA" POR PAULO HENRIQUE AMORIM

Publicada originalmente no blog Conversa Afiada

"Caríssimo MT ou Treme: 

Permita-me recordar alguns relevantes fatos sobre a promulgação da Lei Áurea, a que meu nome se associou de forma indelével na memória do sofrido povo brasileiro. 

Quem não queria a libertação dos escravos era a camada mais retrógrada dos proprietaários rurais. 

A ponto de seu líder, Andrade Figueira, não ser nem fazendeiro e não ter escravos. 

Lembra um tal de Paulo Skaf, da FIE P, que não tem indústria nem operários. 

A parte mais dinâmica dos fazendeiros percebeu que o trabalhador assalariado gerava mais riqueza do que ter escravos. 

Na última hora, o Conselheiro Paulino de Souza tentou interromper o movimento irrefreável com uma proposta no Senado que atrasaria ainda mais a libertação. 

Como se sabe, meu saudoso pai, D. Pedro II, se orgulhava de ter mantido a mais longa e extensa Escravidão da História. 

Os tempos mudaram. 

Em apenas cinco dias e por nove décimos de cada uma das duas Câmaras pude assinar a Lei Áurea! 

Hoje, leio no PiG que o Senhor aprovou na Câmara dos Deputados a revogação da Lei Áurea. 

Por 231 votos contra 43 (por tão pouco, MT!), a sua Câmara desengavetou uma Lei do tempo do Fernando Henrique Cardoso (essa reencarnação do Conselheiro Paulino Souza) e estabeleceu: 

• a terceirização de todas as atividades empresariais, seja atividade fim ou meio;

• a empresa não precisará garantir condições de higiene e segurança, como era nas senzalas de meu tempo;

• a empresa não precisa alimentar os escravos, como era na senzala de meu tempo;

• se o escravo resolver protestar na Justiça - se é que existe! -, a empresa não poderá ser responsabilizada mas, sim, a que tiver contratado o escravo.

A História se repete como farsa, MT, dizia um excêntrico alemão do meu tempo.

Quem quer a terceirização é a camada mais retrógrada do empresariado. 

Porque os mais dinâmicos aprenderam com Henry Ford - um nazista americano do início do século passado: é preciso remunerar bem os proletários, para que possam consumir os produtos que produzem!

Escravo não tem dinheiro para comprar automóvel.

Só se matar o senhor do engenho e lhe roubar o BMW!

O seu breve Governo já cometeu muitos estupros.

Mas, por favor, deixe imaculada a estátua que ergueram em minha hiomenagem, na Praia do Leme, perto da Avenida Princesa Isabel, no Rio.

Desse jeito, o seu nome vai se misturar à vala negra, que, às vezes, sai dali de frente, em direção ao Oceano Atlântico. 

Assinado,

Princesa Isabel"

Em tempo: o ansioso blogueiro (PHA, nota deste blog) consultou "História da Civilização Brasileira", de Sérgio Buarque de Holanda, Vol VII, Livro Quinto, Capítulo I, "Resistência às reformas". Editora Difel, 1977.